SBACV-RJ

Institucional

PALAVRA DO PRESIDENTE


HISTÓRIA

“A gente vive o presente, pensa sempre no futuro, mas não pode esquecer o passado. O resgate da memória é que faz a pujança e a força da Sociedade”. (Dr. Antônio Medina)

No dia 13 de maio de 1953, quando a cidade do Rio de Janeiro ainda era a capital do país ou Distrito Federal, membros da Sociedade Brasileira de Angiologia elegeram a primeira Diretoria da Regional do Rio de Janeiro, que foram: os Drs. Sydney Arruda, o primeiro presidente, Fernando Luiz Vieira Duque, Secretário, e Antônio Rebello Filho, Tesoureiro. Assim começou a história da SBACV-RJ, numa sessão solene da SBA realizada no Sindicato dos Médicos. Segundo a Dra. Merisa Garrido, a única mulher a presidir a Regional, a dedicação dos Drs. Mário Degni (SP) e Rubens Carlos Mayall (RJ) fez a diferença no progresso da Sociedade no Estado.

O livro Memória Viva, organizada pelo Dr. Julio Joaquim Pierin Siqueira, registra a reunião histórica que deu início à Regional do Rio de Janeiro e conta que os presentes foram declarados Sócios Efetivos da Sociedade. Apesar de nem todos serem atuantes na área de Angiologia, o que não era de se estranhar, já que a própria Especialidade engatinhava em seu desenvolvimento. O termo Angiologia havia sido cunhado há apenas uma década, no ano de 1942, por Martorell e seus colegas, e a International Society of Angiology, criada em 1950, ainda se organizava lentamente.

A primeira gestão da Regional, comandada pelo Dr. Sydney Arruda, contabilizou 18 sessões ordinárias em vários serviços com apresentação de casos clínicos e debates. Um número impressionante para uma Sociedade ainda em formação. “Naquele tempo, todos nós, cirurgiões, éramos pioneiros, porque a cirurgia arterial estava começando. Íamos para o Instituto Médico Legal à noite para treinar, operando nos cadáveres. Tínhamos que sair do Brasil para poder aprender”. Relembra o Dr. Carlos José de Brito.

Em 1961 os Drs. Algy de Medeiros e Amélio Pinto Ribeiro criaram no Rio de Janeiro a Revista Brasileira de Angiologia – chamada de Angiopatias – que por alguns anos foi o órgão oficial da SBA. O decorrer do tempo trouxe crescimento!As reuniões científicas se estruturavam e o número de sócios aumentava. A Regional amadurecia e em 1971 foi lançado o Boletim Informativo, que mais tarde evoluiu para atual Revista de Angiologia e de Cirurgia Vascular. Neste mesmo ano foram lançados os fundamentos para o início da construção dos atuais Encontros Regionais. Ainda em 1971, o Dr. Antonio Joaquim Monteiro da Silva organizou e presidiu a Jornada Angiológica da Guanabara, no Hospital Central da Aeronáutica. No ano seguinte, durante o VIII Congresso Internacional de Angiologia e XIX Congresso Brasileiro de Angiologia, realizados no Hotel Glória, foram outorgados os primeiros Títulos de Especialista para Angiologistas e Cirurgiões Vasculares; a partir da análise dos currículos de colegas de todo o país que já exerciam as Especialidades.

Em 1984, o Dr. Antônio Monteiro foi o responsável pela realização do Encontro Carioca de Angiologia e Cirurgia Vascular, no Hospital Central do Exército. Em 1986, sob a Presidência do Dr. Paulo Roberto Mattos da Silveira, o Encontro passou a ser organizado pela própria Regional e, ao longo do tempo, se tornou um dos mais importantes eventos do calendário científico do Rio de Janeiro.





Diretoria


Seccionais