SBACV-RJ

Artigos

Debranching de Arco Aórtico + TEVAR em paciente com aneurisma de arco aórtico

Eduardo Wagner Marques¹, Breno França Vieira¹, Rodrigo Andrade Vaz de Melo¹, Jackson Silveira Caiafa² – HFSE
Sem conflito de interesse
1 – Cirurgião Vascular do serviço do Hospital Federal dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro.
2 – Chefe do Serviço do Hospital Federal dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro – HFSE.

Paciente P.A.F.C, 62 anos, hipertenso, diabético, tabagista ativo, com doença pulmonar obstrutiva crônica controlada e estratificação cardíaca negativa para coronariopatia ativa, foi transferido para o Hospital Federal dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro com diagnóstico incidental de Aneurisma de Arco Aórtico de 75mm, por radiografia de tórax, enquanto se fazia investigação de quadro respiratório infeccioso.

Durante discussão em sessão do serviço foi optado por realização do debranching de vasos supra-aórticos e, em tempo posterior, a realização do reparo endovascular do aneurisma de arco aórtico.

O paciente foi então submetido a esternotomia com ponte da aorta ascendente para tronco braquiocefálico com dacron 10mm, ponte deste mesmo dacron para artéria carótida comum esquerda com dacron 8mm, e uma ponte carotídeo-subclávia com dacron 6mm. Teve alta do CTI após 2 semanas, demorado mais que o habitual devido a dificuldade de extubação.

Após 1 mês da primeira cirurgia, foi realizada o reparo endovascular do aneurisma de arco aórtico utilizando 2 endopróteses Valiant Captivia (Medtronic) 46x46x200mm e 46x42x150mm, e ocluída artéria subclávia proximal com plug vascular Amplatzer 16mm via braquial. Após 5 dias, paciente recebe alta hospitalar e segue em acompanhamento ambulatorial regular pelo serviço de Cirurgia Vascular – HFSE.

Figura 1 – Angiotomografia do caso.
Figura 2 – Angiotomografia do caso.
Figura 3 – Debranching.
Figura 4 – Reparo endovascular