SBACV-RJ

Artigos

Lesão pediculada hiperecogênica em veia poplítea detectada pelo IVUS

Leonardo Aguiar Lucas, Thiago de Souza Cabral e Vander Vinicius Costa Corteze
Sem conflito de interesse

O IVUS (Ultrassom Intravascular) é um cateter que apresenta uma miniatura de transdutor em sua ponta (Figura 1). Este transdutor é fixo e operado eletronicamente por 64 elementos que produziram as imagens. Os estudos são realizados com alta resolução em escala cinzenta utilizando modo B em tempo real, sendo visualizados no monitor do aparelho de IVUS, sendo digitalmente gravados no console S5 Philips Volcano (Figura 2).

Durante a realização do IVUS em procedimento endovascular de segmento femoro poplíteo, foi visualizada a presença de imagem hiperecogênica intravenosa pediculada em veia poplítea em cateter posicionado em artéria poplítea (Figura 3). O cateter de IVUS utilizado foi o Philips Volcano Eagle Eye, cateter que apresenta 2.9F, uma frequência de 20MHz e com um campo visual de 20 mm.

Atualmente, nosso grupo conta com mais de 800 casos (uma década de experiência) na utilização da tecnologia IVUS como método adjuvante de imagem. Concluímos que o IVUS é um método minimamente invasivo, seguro, factível e eficaz, apresentando benefícios quando utilizado em associação com dispositivos endovasculares disponíveis durante as intervenções percutâneas no sistema arterial e venoso.


Figura 1 – A parte dourada representa o transdutor.

Figura 2 – Console S5 Philips Volcano e imagem IVUS
em escala cinzenta.
Figura 3 – Cateter de IVUS em artéria poplítea. Observamos a presença de imagem hiperecogênica pediculada em veia poplítea.
Leonardo A. Lucas
Membro Titular da SBACV
Membro SVS, Membro ISES
Título de Especialista pela SBACV em Cirurgia Vascular
Título de Especialista pela SBACV em Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular
Complexo Hospitalar de Niterói – CHN