SBACV-RJ

Hall da fama

Queridos amigos e sócios da SBACV-RJ,

Não poderíamos deixar de expressar em palavras um pouco do nosso respeito, carinho e amor pelo querido pai, marido, avô, sogro, amigo e parceiro que É o Dr. Marcio Arruda Portilho.

Nascido e criado no Rio de Janeiro, filho único de Jonas Portilho e Delmar Arruda Portilho, Marcio teve uma vida plena, repleta de realizações e conquistas.

Executou com maestria a tarefa de ser pai e, podemos dizer, que deixará muitas saudades e fará MUITA falta, tanto para Pedro quanto para seu irmão, Eduardo.

Uma pessoa muito querida por todos ao seu redor. Tinha enorme facilidade para fazer amigos e era dono de uma inteligência surpreendente!

Foi excelente profissional. Médico dedicadíssimo que ensinou para nós o verdadeiro valor da Medicina: cuidar do outro.

Cirurgião hábil e extremamente preciso, conduziu a vida de inúmeros pacientes que sempre o admiraram como médico e, principalmente, pela sua dedicação e amizade.

Deixa-nos de maneira muito precoce e rápida, porém com serenidade e sem dor.

Sempre lembraremos do seu jeito cativante, da sua gentileza, inteligência, generosidade e do seu amor.

Temos certeza que ele sempre estará ao nosso lado, conduzindo de maneira majestosa nossa vida.

Esperamos poder algum dia, de alguma forma, voltar a tê-lo ao nosso lado. Um grande pai e amigo fiel, que sempre se dedicou a todos nós com muito carinho e muito amor.

Vai fazer muita falta.

Com carinho e muito amor,

Marcia Pires de Oliveira

Pedro Portilho

Eduardo Portilho

Depoimento:

“O ano era 1979. Meu querido amigo e chefe, Antonio Vieira de Mello, me comunicou que receberíamos um reforço para nossa pequena equipe. Um certo Dr. Marcio que vinha lá da Angiologia da UFRJ. Confesso que fiquei temeroso por ser meio que "filho único" e ter um professor particular 24 horas por dia.

Mal sabia eu que esse fato mudaria minha vida. Que encontraria um novo irmão na vida, dotado de uma inteligência ímpar, de um pensamento crítico rápido e preciso e um ser humano desprovido de vaidades e futilidades.

Trabalhamos lado a lado no Hospital Cardoso Fontes por anos e criamos um grupo fora do hospital com Silvio, Eurico, Fábio e Júlio, que marcou época na Cirurgia Vascular carioca e em cada um de nós.

Vivemos inúmeros momentos de grande alegria juntos e nos amparávamos mutuamente nas dificuldades médicas e profissionais.

Lembro bem da felicidade do Marcio, junto ao amor da sua vida, a Marcia, com a vinda do Pedro, que somando -se ao Dudu, eram seus tesouros mais preciosos.

Enfim, só posso agradecer a Deus por ter tido a oportunidade de conviver com esse ser humano tão especial, portador de uma mente verdadeiramente brilhante.

Parafraseando Milton Nascimento, amigo é coisa para se guardar no lado esquerdo do peito e você, Marcio, mora no ventrículo esquerdo de uma legião de amigos e admiradores como eu.

A SBACV-RJ, entidade para qual você dedicou tanto do seu brilhantismo e tempo, está bem mais pobre com a sua ausência. Entretanto, a SBACV celestial está em festa com a sua chegada.

Não lhe digo adeus meu querido irmão e amigo. Digo simplesmente um até breve, pois tenho a certeza que nos reveremos em outro plano que não esse aqui.

Que Deus o abençoe e lhe traga Sua infinita paz e conforte nossos corações, de toda a família e amigos.”

Dr. José Luis Camarinha do Nascimento Silva