SBACV-RJ

Revistas

Edição Março – Abril (nº II, 2011)

Editorial

Prezados colegas, no atual número da nossa revista, temos um artigo do Serviço de Cirurgia Vascular do Hospital Santa Tereza, em Petrópolis. Os autores apresentam um caso de tratamento percutâneo de malformação venosa na mão de um paciente pediátrico. As anomalias vasculares são verdadeiros enigmas na Medicina. Apresentam dificuldade no diagnóstico e têm um tratamento complexo e geralmente inadequado. A maior parte dos especialistas têm receio de avaliar e tratar tais lesões, pois os resultados geralmente não são bons e apresentam elevados índices de recidiva ou mesmo complicações, podendo chegar até a amputação. Como já foi escrito por Szilagyi, é importante compreender que é inútil qualquer tentativa de curar essas lesões através de procedimentos cirúrgicos, exceto quando as lesões são simples e bem localizadas, o que não é comum. As apresentações das anomalias vasculares são extremamente variáveis. Essa grande variedade tem sido uma das causas de grande confusão, com o aparecimento, através dos tempos, de inúmeras classificações e termos, inclusive com comparações curiosas com alimentos, tais como morango, cereja e vinho do Porto. Recentemente, a classificação de Hamburgo tem sido uma das mais utilizadas. Seu valor consiste na fácil aplicação clínica, gerando pouca confusão e com a terminologia fornecendo informações quanto à condição anatomofisiopatológica, facilitando uma abordagem multidisciplinar. No caso clínico apresentado, os autores utilizam o etanol como agente esclerosante. Outras substâncias também têm sido empregadas, tais como o polidocanol e a etanolamina. O etanol tem sido utilizado recentemente com bons resultados a longo prazo
e com poucas recidivas. Devemos ter cautela, pois essa substância provoca efeitos colaterais graves e importantes.

Artigos

Correção de Dissecção Aórtica Crônica Complicada Através do Falso Lúmen

Resumo

Marcelo Martins da V. Ferreira1, Rodrigo Soares Cunha1, Luis Fernando  D. Capotorto1 e Diego Mundim da V. Ferreira1 1 -Departamento de cirurgia vascular e endovascular – Serviço Integrado de Técnicas...